Rondônia em Ação

Centro de Ressocialização de Machadinho do Oeste será inaugurado nesta sexta-feira

São mais de 140 vagas.


Com 147 vagas, o Centro de Ressocializao de Machadinho do Oeste ser integrado formalmente ao sistema penitencirio do Estado de Rondnia nesta sexta-feira (10). Localizado na RO-257, Gleba 02, Lote 337 zona rural do municpio de Machadinho do Oeste, a unidade soma-se a outras aes governamentais que vm sendo feitas em Porto Velho e em vrios municpios rondonienses.

Do total de vagas da nova unidade de ressocializao de Machadinho do Oeste, 140 so em celas coletivas e 7 em celas individuais (mdulo de isolamento). A edificao foi estruturada em um pavimento trreo com circulao de agentes no pavimento superior, distribuda em sete mdulos e quatro torres de vigia. A rea total de construo superior a trs mil metros quadrados.

“Conseguimos entregar em Porto Velho uma unidade prisional para 470 vagas, h dois meses. A obra do presdio feminino (87 vagas) foi retomada e deve ser entregue no prazo de trs meses. No interior do estado, temos tambm uma unidade no municpio de Jaru, com 388 vagas; Alvorada do Oeste, 120; e em Ariquemes tambm 120 vagas. Ao todo sero seis novas unidades prisionais para amenizar a superlotao carcerria no estado”, disse Marcos Rocha, secretrio de Justia.

Ele destacou que o governo do estado no trabalha apenas na construo de novas unidades prisionais , mas tambm na manuteno, ampliao e reforma.

O investimento na melhoria no sistema penitencirio do estado de Rondnia constante, segundo Marcos Rocha. Ele cita a implantao da revista humanizada no molde da resoluo do Conselho Nacional de Poltica Criminal e Penitenciria (CNPCP). O estado adquiriu equipamentos de revista, portais, detectores de metais, raquetes e banquetas. Tambm foram adquiridos coletes balsticos, rdios HTs, viaturas, implantadas audincias de custdia e adquiridas tornozeleiras eletrnicas para monitoramento dos apenados.

“Nos ltimos cinco anos, o governo tambm contratou 1.100 agentes penitencirios, e a Sejus tem trabalhado na capacitao continuada nos sistemas prisional e socioeducativo”, ressaltou Marcos Rocha.