Rondônia em Ação

Governo anuncia plataforma de negócios para contribuir com a dinâmica da economia dos 52 municípios

Em palestra, Cira Moura afirmou que ambiente institucional confiável é moeda de ouro.

O governo de Rondônia irá desenvolver uma plataforma de negócios com adoção de tecnologia semelhante à lançada pelo Estado de Goiás para contribuir com a dinâmica da economia de cada um dos 52 municípios rondonienses, estimulando a criação de negócios inovadores e fortalecimento da economia criativa.

O anúncio foi feito nessa quarta-feira (8) pela secretária executiva da Governadoria, Cira Moura, durante a palestra “O papel do município na melhoria do ambiente de negócios” para os prefeitos e vice prefeitos que participam do Workshop Governança para o Desenvolvimento, promovido pelo governo estadual, no Pallazo Eventos, em Porto Velho.

Segundo Cira Moura, a Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog) desenvolve um projeto chamado Observatório com o proposito de consolidar todos os dados de Rondônia, ferramenta que será de grande utilidade para os novos gestores municipais. “Isso é importante para que vocês se apropriem de informações. São elas que dão base para a tomada de decisões certas para que os senhores possam fazer planejamento e estabelecer metas”, disse.

A ideia, segundo Cira Moura, é ampliar esse projeto incluído no Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômico do Estado de Rondônia (Pidise), desenvolvendo a plataforma de negócios contendo todas as informações de todos os negócios existentes em Rondônia.

A secretária-executiva disse que o governador de Goiás, Marconi Perillo, lançou recentemente a plataforma daquele estado. “Pedimos a parceria para compartilharmos esta plataforma e ele disse que irá fornecer para todos os estados que são parceiros no Consórcio Brasil Central (CBC). Vamos enriquecer com as nossas informações”, declarou.

“Com esse instrumento, qualquer pessoa, de qualquer lugar do mundo, vai saber que em Teixeirópolis tem mulheres que produzem chocolate, Cacaulândia também; e em Colorado do Oeste tem uma moça inovando em moda incrivelmente, e que está exportando roupa com capacidade de fazer mais; isso é incrível, por que não colocamos para o mundo ver? Lanço este desafio: vamos precisar dos senhores porque precisamos da informação para construir imediatamente nos próximos meses a plataforma”, disse Cira.

Declarando que o CBC é um exemplo bem sucedido de coalizão institucional entre Mato Grosso, Rondônia, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Goiás e Distrito Federal, Cira Moura disse que o foco é a criação de mercado comum para estabelecer arranjo de negócios entre esses estados – compra e venda de mercadorias entre eles – , o que significa uma oportunidade para os municípios.

Sobre o papel dos gestores para melhorar o ambiente de negócios, ela destacou a atuação para tornar o ambiente institucional confiável. Outras condições são a infraestrutura existente, a educação e saúde, o ambiente econômico, a sofisticação de negócios (singularidade) e inovação.

“Criar um ambiente institucional favorável depende inteiramente de vocês, que são os gestores”, sublinhou, realçando que um ambiente institucional que inspira confiança nos investidores “é moeda de ouro na praça. Não é pouca coisa”.

“Se conseguir ser observado pelo grau de confiança que desperta pode ter certeza que seu município será visto”, ponderou a secretária-executiva da Governadoria.

Aos novos prefeitos recomendou que reflitam, neste inicio de mandato, sobre a singularidade de seu município, no que ele pode ser diferente, se destacar do ponto de vista da vocação ou da potencialidade existentes para melhorar seus indicadores econômicos e sociais.

Cira Moura disse também que transformar o município pode parecer difícil, mas na verdade pode ser simples, requerendo, no entanto, algumas atitudes, como a de estabelecer a convergência para o que é singular, dar valor a isso, diferenciando a vocação – que já está posta – do potencial, que pode estar no subterrâneo, “e isso pode, inclusive, substituir a vocação colocada. Vai depender de como o prefeito enxerga as oportunidades”.

Igualmente importante é assumir um novo patamar de eficiência e de relacionamento.

“Eficiência é primordial, mas o relacionamento entre os pares está mudando. Não dá mais para ser o relacionamento dos últimos 20 anos; o relacionamento é diferente. Sejam mais protagonistas, parceiros mesmo, com segurança, nada de pires na mão, ficar pedindo recursos. Isso não precisa porque na verdade recursos não faltam. O recurso existe; o que precisa é projeto bom e sua capacidade de relacionamento, de construir a relação de forma sólida”, declarou.

Consolidar iniciativas coordenadas entre governos, estabelecendo coisas concretas, pactuadas entre os entes e criar possibilidades de diálogo permanente com a sociedade e instituições são outras atitudes que devem ser adotadas, conforme observou Cira.

“Não se deixe vencer por quem diz que você não dá conta, não dê ouvidos a isso. Dê um passo de cada vez, peça ajuda, vá em frente, persistente na decisão e confiante”, sugeriu.